Artigosmarketing digital para advogados

Muita desinformação sobre marketing digital para advogados.

Ultimamente tenho visto muita demanda e muito conteúdo sobre marketing jurídico digital, ou se preferir, marketing digital para advogados. Paralelo a isso, também vejo inúmeras iniciativas de advogados e escritórios jurídicos com publicações de artigos, vídeos e inúmeras postagens oriundas de portais como CNJ e tribunais.

 

Tudo isso seria ótimo, se não estivesse faltando uma coisa básica por trás. Uma estratégia clara de marketing de conteúdo, bem como objetivos, indicadores e metas para garantir o sucesso destas ações.

 

Não se pode banalizar ferramentas tal como tem-se feito ultimamente, sob o risco de condená-las à pecha de imprestáveis para um determinado setor. O pior é que isso está acontecendo no mercado jurídico. Dezenas de “especialistas” em marketing digital para advogados estão vendendo um produto incompleto, um pacote defeituoso de comunicação que prejudicará muito aqueles que o utilizarem.

 

Planejamento, o início de tudo

 

Antes de iniciar qualquer ação de marketing é fundamental haver um planejamento, o qual deve estar intimamente relacionado com a cultura organizacional e a visão de longo prazo do escritório de advocacia. Qual é o grande objetivo da sua banca para o qual o empreendimento deverá rumar nos próximos anos?

 

Após isso, deve-se fracionar este objetivo em metas de curto prazo, sugiro metas curtas de 3 meses, mas sem perder de vista o grande objetivo. Para cada meta estabeleça também um indicador que lhe servirá como a régua que medirá o avanço e mostrará, de maneira clara, o sucesso ou fracasso das ações que estão sendo implementadas.

 

Uma vez estabelecido um objetivo claro a ser buscado, bem como as metas deve-se definir quais as estratégias e ações que serão implementadas. Sem essa base haverá apenas um acúmulo de esforços e despesas que não gerarão nenhum tipo de retorno positivo, nem mesmo reconhecimento de marca.

 

Escrever para a internet

Na minha experiência de uma década prestando consultoria e mentorando escritórios de advocacia em todo Brasil, pude perceber que a grande maioria dos advogados sofrem para escrever artigos voltados ao mercado.

 

Artigos em linguagem simples, traduzidos para o português, que despertem a atenção de seus potenciais clientes, para que estes identifiquem suas dores e encontrem a solução de seus problemas e, em seguida buscar por maiores informações com o autor do texto.

 

Portanto, não adianta sair escrevendo textos apenas porque alguém disse que para fazer marketing de conteúdo você deve escrever artigos. É de extrema importância estabelecer os objetivos que se pretende com o material a ser desenvolvido, bem como a fase do funil de vendas ao qual se destina.

 

Apenas para ilustrar, um artigo do blog pode servir ao público que está no topo do funil e o objetivo deste material é elevar o Brand Awareness do escritório. Ou ainda, um infográfico para ilustrar como se dá o passo a passo de um determinado tipo de ação (aqui já considerando um material e conteúdo de meio de funil), com uma landing page para captar informações do prospect para um futuro contato.

 

Na sequência, se já se sabe a qual persona pretende atingir, pesquise quais as dores que estas estão sentindo, faça uma busca pelas possíveis palavras chave e, só depois disso, comece a escrever.

 

Ao escrever, tente desenvolver um texto simples, não utilize parágrafos muito longos. A cada 300 palavras crie um novo intertítulo, isso ajudará o seu texto a ser indexado por mecanismos de busca e ajudará o seu leitor a identificar os temas principais, deixando o seu artigo mais interessante.

 

Utilize artifícios para transformar o seu texto numa leitura agradável. Utilize imagens, gráficos, tabelas, palavras negritadas, sublinhadas, enfim, utilize recursos para que o seu artigo fique realmente atrativo ao seu leitor. Não basta o conteúdo ser excelente, a forma do seu texto também deve ser atrativa.

 

Deixei para o final a parte mais importante, o Título. Dedique tempo para escolher um título que seja realmente atrativo e que desperte o interesse do leitor. Faça uma lista de opções, umas 20 variações e combinações são suficientes para que você encontre um bom título.

 

Notem que marketing digital para advogados não é apenas escrever e produzir materiais de qualquer maneira, há um método a ser seguido para que o resultado apareça, caso contrário será apenas desperdício de tempo e dinheiro.

 

Redes sociais

De nada adianta escrever um texto maravilhoso, escaneável, com SEO perfeito, um título incrível, mas que ninguém sabe que existe.

 

Para isso, justamente, existem as redes sociais. Após ter publicado o seu texto no site/blog do seu escritório, distribua-o nas redes sociais. Mas não publique o texto inteiro nos seus perfis. Apenas insira o link do seu blog e verá que abrirá uma prévia da publicação, utilizando a meta descrição (um resumo proveniente do blog) e as imagens que foram inseridas como capa do artigo no blog/site do escritório.

 

Uma outra forma de você fazer o seu artigo alcançar pessoas além do seu relacionamento é estabelecer parcerias com empresas que atuam com público alvo semelhante, para que seu texto também seja publicado no site/blog deste parceiro. Lembre-se de solicitar a este parceiro que insira, ao final do texto, um link para o seu site. Isso lhe ajudará muito no ranqueamento da sua página nos mecanismos de busca.

 

Há ainda muito o que falar sobre marketing de conteúdo jurídico, inbound marketing jurídico, marketing digital para advogados, chame como quiser. Nas próximas semanas traremos mais material para ajudar seu escritório de advocacia a desenvolver uma estratégia bem sucedida e conquistar clientes de maneira ética e eficiente.

 

Marketing digital par advogados

Valdemiro Kreusch Jr.

Atua como mentor de Estratégia e Marketing para escritórios de advocacia há 10 anos, criador do conceito Law Business Design. Ministra cursos de inovação e atua como docente em cursos de pós-graduação e na Escola Superior de Advocacia da OAB; é formado em Publicidade e Propaganda, MBA em Marketing pela FGV. É empreendedor, sócio fundador da ÉOS Inovação na Advocacia e articulista de publicações voltadas ao mercado da advocacia e autor do livro Cartas de gestão a um advogado empreendedor (2018).

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment