Artigosmarketing jurídico

Marketing jurídico, nenhuma faculdade nos ensina.

A advocacia atual passa por uma fase em que a concorrência extremamente acirrada, em conjunto com um cliente cada vez mais exigente e empoderado de informações, fruto do avanço nas comunicações e da explosão de cursos de direito em todo o país, exige do advogado competências que nenhuma faculdade ensina.

 

Em um contexto como este o marketing jurídico tem papel fundamental, assim como conhecer a diferença entre preço e valor, pois o seu escritório precisa entregar mais do que um excelente serviço jurídico, mas encantar o cliente através de uma jornada de relacionamento de sucesso.

 

Essa situação e conjugação de fatores significa um mercado padronizado, normalmente por baixo, no qual as margens de lucro dos escritórios são achatadas e, oferecer qualidade na prestação dos serviços é, simplesmente, o básico esperado pelo cliente.

 

A cada dia as competências acessórias, tais como conhecimento de marketing jurídico, gestão operacional, gestão de pessoas, finanças, entre outras, passam a ser mais necessárias para que um escritório possa se diferenciar e obter sucesso.

 

Assim, qual a solução para que um escritório jurídico possa criar diferenciais que o destaquem da concorrência e contribua para o sucesso do empreendimento?

 

Neste cenário de achatamento de honorários e commoditização dos serviços não há mais espaço para a competição por preço, ou seja, reduzir os honorários resultará em maiores dificuldades para a banca, gerando a percepção distorcida da clientela acerca do posicionamento do escritório.

 

A resposta àquela pergunta passa por um importante conceito que diferencia Preço de Valor.

 

Conseguimos começar a vislumbrar a solução quando analisamos quais são as “dores” sentidas e quais os benefícios que o cliente jurídico busca nos serviços de um advogado, além dos custos monetários e não monetários considerados quando toma sua decisão de compra.

 

Segundo Kotler (1998) o valor percebido pelo cliente é o resultado da diferença entre o valor total esperado e o custo total envolvido na transação. Desse modo, se o cliente do seu escritório considerar que o valor que recebeu, ou seja, a entrega foi maior do que aquilo que era esperado, ele ficará satisfeito com a aquisição, porém se o resultado for negativo ocorrerá o sentimento de frustração e insatisfação. Resultando disso prováveis depoimentos negativos acerca do seu trabalho. (Clique aqui e leia também este artigo sobre marketing jurídico)

 

Este é o principal conceito que se deve levar em conta quando da estruturação de produtos jurídicos. É fundamental conhecer a fundo as necessidades dos clientes e, principalmente, identificar as expectativas que nutrem em relação ao serviço jurídico. A partir disso, estabelecer a jornada do cliente, os momentos da verdade, e criar fatores de diferenciação e contatos que visam o encantamento deste, fazendo-o perceber muito mais valor no serviço prestado.

 

Atributos intrínsecos e extrínsecos

Este tipo de trabalho visa desenvolver atributos intrínsecos e extrínsecos ao serviço que será prestado, tais como serviços de suporte, explicações de funcionamento do escritório, formas e canais de atendimento, a imagem da marca do escritório (apenas para exemplificar) que resultarão no aumento da percepção de valor por parte do cliente.

 

Neste ponto é importante lembrar de um fator externo ao escritório, mas que afeta negativamente a percepção do cliente no que diz respeito ao serviço jurídico prestado: A morosidade da justiça no Brasil. Para clarear o entendimento, faço uma analogia: quando em um restaurante, entre o pedido dos pratos e a efetiva entrega há a oferta de um “couvert”, o qual visa entreter o cliente até que o prato principal seja entregue. Percebam que houve uma tangibilização do serviço do restaurante e a redução da sensação de espera do cliente.

 

Tal como no exemplo acima, é de fundamental importância que o advogado crie alternativas de tangibilização dos serviços, visando reduzir a sensação do decurso do tempo e elevando a percepção de qualidade no atendimento prestado.

 

O advogado gestor deve ter em mente a lógica básica sobre a relação Preço x Valor: O serviço jurídico deverá amplificar os benefícios mais valorizados (aqueles que o cliente dá maior valor) e reduzir os custos e riscos considerados como os mais importantes pelos clientes. Se esta equação for positiva, ou seja, a entrega for percebida como maior do que o custo, seu produto jurídico e seu escritório estarão no caminho do sucesso.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment