Sem categoria

Era uma vez um advogado que vivia num mundo normal. Ele ia para o seu escritório todos os dias, recebia e visitava seus clientes. Seus filhos iam à escola.  Nos finais de semana a família ia para shoppings e restaurantes; às vezes viajava… Eis que algo muito estranho aconteceu.

 

Surgiu um vírus na China que começou a contaminar muitas pessoas, matar outras; o sistema de saúde ficou colapsado. E, como o mundo é todo conectado e as barreiras geográficas não passam de linhas fictícias que separam os países, o mundo logo começou a se contaminar também. Parece história de filme ou até mesmo um pesadelo, mas isso é real e está acontecendo no ano de 2020.

 

O BRASIL ESTÁ EM ISOLAMENTO.

Quanto tempo isso vai durar? O que será dos nossos negócios? Dos nossos escritórios? Dos empregos? Da economia brasileira e mundial? O que será das nossas famílias? Dos nossos amigos? Das pessoas menos favorecidas economicamente? Dos tão frágeis IDOSOS? É meu caro, tudo isso nos impacta muito como empresários e advogados, mas, principalmente, como seres humanos.

 

A COrona VIrus Disease, que ficou conhecida como COVID19, doença causada pelo Corona Vírus, não tem causado apenas sintomas físicos, mortes, contaminação, superlotação em hospitais em todo o mundo.  Ela tem causado também um pânico generalizado; distanciamento social; ansiedade; depressão e medo [1]. E todo esse impacto psicológico e emocional é a CORONACRISE [2]. Extremamente danosa, a Coronacrise pode se multiplicar mais rápido e durar mais tempo que o próprio vírus em si.

 

O medo tem uma função importantíssima, que é o de enviar alertas para o cérebro para que possamos nos defender e nos proteger do risco iminente. Dentro da gente “toca um alarme” e as reações passam a ser irracionais e incontroláveis. A mente, a partir daquele momento, fica sequestrada e tomada por esse sentimento. O coração acelera, a pupila dilata, a mão transpira. É o sistema nervoso simpático agindo. Cada pessoa tem um tipo de reação, que pode ser pernas tremendo, corpo e mente paralisados, vontade de gritar, de correr, de desmaiar, alguns entram em estado de choque.

 

E por que eu estou trazendo tudo isso? O que isso tem a ver com a advocacia e com o seu negócio?

 

Na crise, os empresários estão com medo. Seus clientes estão com medo e você também deve estar! Dominado por essa sensação, alguns comportamentos são muito típicos. Por isso, quero ajudar a te mostrar as 4 maiores falhas dos empresários no momento de crise para que se esquive de todas elas:

 

1. Sentar e esperar a crise passar.

Como diz o ditado, “camarão que dorme a onda leva.” Movimente-se, pense, seja proativo! Avalie o novo cenário, observe as ameaças e as novas oportunidades. Analise os pontos fracos que se revelaram nesse momento de crise e planeje ações para corrigi-los.

 

2. Resistir às mudanças.

Não podemos negar as mudanças que estão acontecendo, é preciso saber como se adequar e crescer junto com o mercado. Mudanças acontecem por repetição, hábitos ou intensidade emocional. Fique atento aos comportamentos das pessoas e veja quais as oportunidades que podem surgir (eu acho que jamais deixarei de usar meu álcool gel e você?).

 

3. Cair no esquecimento.

Mostre para o seu cliente que você está ali, do “ladinho dele”. Dê atenção e se faça presente (por videoconferência ou telefone, claro). Estreite ainda mais os laços.

 

4. Agir por impulso.

Não adianta sair testando, gastando energia e recursos financeiros. Até para agir você precisa usar estratégia. A sensação de insegurança nos deixa frágeis e vulneráveis, fáceis de sermos convencidos. Por isso, saiba que quem irá salvar o seu escritório é você mesmo. Tente lembrar como a sua cabeça funcionava antes da crise, o que você já precisava antes dela e corre atrás de executar.

 

Obter as informações corretas, verdadeiras e antecipadas é uma vantagem competitiva muito grande. Já estamos vendo o que está acontecendo nos outros países e não podemos nos enganar: aqui no Brasil, INFELIZMENTE, não deve ser diferente. A COVID19 ainda poderá contaminar muitas pessoas e, certamente, afetará a nossa economia e fortemente os nossos negócios. Precisamos encarar os fatos de forma realista para nos protegermos e nos armarmos perante aquilo que pode acontecer.

 

Leia também nosso artigo “Finanças em tempos de Coronavírus.” Clique aqui para acessar! 

 

 O convite que o momento traz

 

Como mentora de planejamento estratégico, a dica primordial que compartilho com você é a seguinte: AJUSTE A VISÃO. O mundo que conhecemos hoje VAI MUDAR. Os hábitos dos clientes vão mudar também. Alguns hábitos se perdem e novos hábitos se criam. Lugares que você costumava frequentar podem vir a fechar. Serviços que você consumia poderão não existir mais. A forma como o mercado vai funcionar não será mais a mesma. O dinheiro vai mudar de mãos e você precisa observar tudo isso para identificar as oportunidades que surgirão quando tudo se estabilizar.

 

A estratégia mais inteligente do momento é sobreviver e preparar-se para voltar mais forte. Temos tempo para nos prepararmos. Enquanto alguns estão achando que quarentena é férias, você está se planejando, organizando a casa, ajustando a sua visão, desenvolvendo novos produtos e ganhando força para “recomeçar” a todo vapor.

 

Não significa que você vai faturar mais na quarentena, dificilmente isso acontecerá. Mas a quarentena é uma oportunidade de se conectar mais com o seu cliente, de construir audiência e se posicionar ainda melhor nas redes sociais e canais de comunicação. Pense na produção intelectual (e-books, artigos, vídeos), dê atenção para seus clientes, se faça presente na vida dos seus colaboradores, unam-se ainda mais.

 

Vivemos a era do COMPARTILHAMENTO. De que forma você pode fazer a sua parte? Seus conhecimentos jurídicos serão extremamente relevantes para os empresários. Ajude-os genuinamente. Alguns estão desesperados para saber como lidar com seus empregados, como pagar seus tributos, quais as medidas governamentais que podem ajuda-los na atividade empresária, como funciona a suspensão dos prazos e tantas outras informações.

 

A crise nos faz refletir, nos mostra as nossas fraquezas, nos revela quem está do nosso lado, quem compartilha dos nossos propósitos, quem acredita no nosso escritório tanto quanto nós. A crise nos mostra que somos fortes e com criatividade podemos encontrar soluções incríveis. Finalmente, a crise nos faz refletir sobre o que realmente importa na nossa vida. Coragem colega, vai dar tudo certo!

 

 

 

REFERÊNCIAS

[1] DUARTE, Rafael. Coronavírus: os impactos psicológicos da quarentena. Disponível em: <https://pebmed.com.br/coronavirus-os-impactos-psicologicos-da-quarentena/>. Acesso em: 28 Mar.2020

[2] Termo utilizado por Pedro Superti para o impacto emocional e psicológico que gera o Corona Vírus.  Pedro Superti é especialista em Marketing de Diferenciação, Consumer Marketing e Estratégias Digitais. Criador da metodologia Fator X e autor do livro “Ouse ser diferente”.

 

Luiza Assis

Mentora de Planejamento Estratégico da ÉOS Inovação na Advocacia. Advogada, Pós-graduada em Direito Corporativo pela Universidade Positivo/Paraná, Consultora especializada em Gestão de escritórios de advocacia e departamentos jurídicos, com atuação nos pilares de Pessoas, Societário e Planejamento Estratégico. Professora, palestrante e autora de diversos artigos na área de Gestão Legal. Ampla atuação na área de gestão de diversos escritórios de advocacia.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment