fbpx
19 de setembro de 2018 5 minutos de leitura

Gig Economy e Human Cloud na Advocacia digital

A transformação da advocacia

A advocacia brasileira foi drasticamente impactada em suas operações nos últimos anos e o escritório advocacia digital é tema da pauta.

Prova disso são o processo eletrônico e as iniciativas tecnológicas (law e legal techs) que surgiram.

Essas iniviativas trouxeram um sem número de soluções de automação e inteligência para o mercado jurídico.

Mesmo com essas mudanças operacionais o modo de advogar ainda não absorveu grandes alterações.

A maioria dos advogados continua trabalhando da maneira tradicional, associada (sócios, associados, correspondentes ou celetistas) em torno de organizações jurídicas, prestando serviços de maneira formal e fisicamente presentes.

Mais recentemente, com a pandemia do COVID-19, a necessidade de transformação foi ainda mais intensificada.

Escritórios de advocacia do Brasil inteiro foram obrigados a operar em Home Office e, neste momento, notaram a importância da tecnologia.

Desde a crise de 2008 o mercado global mudou a forma de contratar, pessoas, produtos e serviços.

Algoritmos passaram a gerenciar relações comerciais a exemplo do Uber, Airbnb e Getninjas, plataformas de contratação de serviços autônomos, dando força a um movimento denominado Gig Economy.

O conceito de Gig Economy não é novo, foi cunhado na década de 1950 por Jack Kerouac, para descrever o ecossistema que compreende, de um lado, trabalhadores temporários (freelancers, autônomos e profissionais liberais) e, de outro, empresas que contratam estes trabalhadores independentes para serviços pontuais.

Este artigo não pretende discutir se esta é uma forma justa ou legal sob o ponto de vista das relações de trabalho, mas apontar para uma tendência que acometerá, sem dúvida, a forma de se prestar serviços em todo o mundo, inclusive a advocacia brasileira.

Gig Economy e Human Cloud na advocacia digital

A Gig Economy, aliada à tecnologia, traz às relações de trabalho jurídico o fator human cloud.

Isso significa dizer que o advogado pode prestar seus serviços de qualquer lugar a qualquer horário para clientes que estejam em qualquer região da terra.

É o mesmo conceito aplicado quando falamos de cloud computing (nuvem), em que arquivos são acessados por pessoas, independente do local em que estejam.

Trazendo isso para a advocacia digital, no human cloud, advogados podem ser acessados e prestar seus serviços jurídicos independentemente de local.

Isto serve tanto para clientes finais que queiram contratar um advogado, como para escritórios de advocacia digital que precisam acessar especialistas em determinada área.

Desta forma, bancas jurídicas poderão ter seus advogados espalhados pelo globo sendo avaliados pelo trabalho desenvolvido sem, necessariamente, ter estado na sede do escritório uma única vez.

Com esta mesma lógica, escritórios tem a oportunidade de atrair novos clientes que estejam fisicamente em qualquer lugar do mundo.

Ficou comprovado, com o Home Office, aplicado durante a pandemia, que a prestação de um serviço jurídico prescinde de um espaço físico.

O maior bem de capital de um advogado é o seu conhecimento, o qual está a todo o momento presente e para acessá-lo basta uma simples intenção.

Uma mudança de paradigma

A tecnologia permitiu ao advogado uma liberdade há muito experimentada por outros profissionais liberais, mas que não havia sido absorvida pelo Direito.

Gostaria de lhe sugerir uma reflexão sobre as inúmeras possibilidades que estão ao seu alcance ao adotar o human cloud como prática:

  • Acesso ao cliente, esteja ele onde estiver, não havendo barreiras geográficas;
  • Possibilidade de contratação de advogados especialistas, não importando onde estejam;
  • Liberdade para trabalhar a partir de qualquer lugar;
  • Economia de tempo em deslocamentos, pois em uma videoconferência muito pode ser resolvido;
  • A possibilidade de assinar documentos digitalmente também liberta o cliente e o advogado de deslocamentos, economizando muito tempo;
  • Qualidade de vida, pois com uma conexão à internet o advogado pode fazer todo o seu trabalho a partir de qualquer lugar;
  • Mais tempo para cuidar de si e de sua família, etc….

Escritório de advocacia digital

Agora, imagine isso também sob o ponto de vista do marketing jurídico e a implantação de um escritório advocacia digital.

Plataformas conectando clientes e advogados e estes últimos sendo avaliados por seus contratantes, criando uma espécie de ranking, tal como acontece em aplicativos como Uber, Airbnb e Getninjas, por exemplo.

Tenho certeza que passou pela sua cabeça pensamentos como: “Isso é um absurdo. Na advocacia isso nunca funcionará. A advocacia exige a presença do advogado junto ao cliente, olho no olho. O Código de Ética proíbe este tipo de ação.”

Ok. Esqueça essa ideia da plataforma, mas pense no seu site como sendo esse veículo de conexão entre o seu escritório de advocacia e potenciais clientes e colaboradores.

Trata-se de uma mudança de paradigma e uma nova forma de pensar e exercer a advocacia digital.

Posso lhe assegurar que isso já está acontecendo, não apenas lá fora, mas aqui no Brasil e o movimento é inevitável e acontecerá, quer você queira ou não.

O início de toda essa transformação se deu com a introdução da internet no dia a dia do advogado, passando pelo processo eletrônico, sistemas de gestão e assim a tecnologia vem transformando o mercado jurídico.

Grandes oportunidades estão se abrindo

Escuto muitas queixas de advogados em relação à competitividade, aviltamento de honorários, clientes mais exigentes, etc.

Não se pode imaginar, hoje em dia, um advogado que não tenha em seu escritório, no mínimo, um sistema de gestão jurídica eficiente para lhe auxiliar na operacionalização do seu empreendimento.

O advogado contemporâneo é atento às tecnologias que podem lhe auxiliar na estruturação de seu escritório advocacia digital e tem à sua frente uma fronteira incrível a desbravar, repleta de oportunidades.

Com a automação de processos repetitivos, ou no uso da inteligência artificial, por exemplo, as plataformas lhe darão envergadura para atuar em qualquer espaço territorial.

Você pode pensar que a implementação da tecnologia necessária para lhe colocar à frente deste movimento (irreversível) é muito alto ou está muito distante da sua realidade. Mas não é bem assim.

Há uma série de sistemas e ferramentas tecnológicas a custos muito baixos, alguns gratuitos, inclusive.

O Ecosistema de tecnologia jurídica

Falando em sistemas de gestão jurídica, para ajudá-lo a criar o seu escritório advocacia digital, podemos elencar alguns:

Mas além de um sistema de gestão jurídica existem diversas outras ferramentas que o advogado pode lançar mão.

Apenas para ilustrar, compartilho a seguir um painel que apresenta alguns dos players de mercado, publicado pela Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs, assim como as respectivas áreas de atendimento:

Você já deve ter notado que existem inúmeras possibilidades tecnológicas para transformar o seu negócio em escritório de advocacia digital.

Certamente, haverá uma ferramenta adequada para o seu negócio.

É verdade que tecnologia tem um custo significativo, mas a adoção tecnológica traz ao advogado a possibilidade de se tornar mais produtivo e eficaz, permitindo focar em aspectos mais estratégicos do negócio, gerando maior rentabilidade e novas oportunidades.

Isso significa dizer que com as ferramentas adequadas o advogado poderá gerar mais resultados, de maneira mais eficiente e este é o momento certo para você se posicionar na vitrine e liderar este movimento de transformação do mercado jurídico.

Se você gostou deste artigo e quer saber como desenvolver um projeto vencedor para a sua advocacia, venha conversar com um de nossos especialistas.

Sobre o autor

Valdemiro é mentor de Marketing na ÉOS. Profissional da área de gestão possui larga experiência em escritórios jurídicos, especialmente voltado ao desenvolvimento de negócios, inovações e empreendedorismo Jurídico.

Newsletter

Receba uma dose semanal de inspiração e inovação direto na sua caixa de e-mail

© 2020 ÉOS - Gestão na advocacia.
Designed by Monotípia